Maternidade

Amamentação, eu faço questão!

Primeira mamada da Sophia!!!
Primeira mamada do José Miguel

É, quem é mãe e amamenta ou já amamentou sabe bem do que estou falando, amamentar não é muito fácil no começo mas é uma das melhores sensações da maternidade, é o maior elo entre dois seres, a gravidez é sensacional mas amamentar é divino. Você supri a necessidade de um bebê com algo que seu corpo produz. Não tem como descrever.

Já estou no segundo round de amamentação e o José Miguel já está com seis meses, ou seja, estamos amadurecendo e ele precisa de outras comidinhas que não seja apenas leite materno (eles crescem e a gente queria que continuassem bebês). Mas o peitão estará aqui, disponível o tempo que ele quiser bem como esteve para a Sophia até que eu engravidei do José Miguel, ela já tinha um ano e um mês, e posso dizer, são poucas coisas nessa vida que me dão tanto prazer quanto amamentar.

Sim, existem as dificuldades, mas elas vão embora logo no primeiro mês e, para ser sincera, hoje nem me lembro bem dessas dificuldades. Mas vou citar algumas e dar dicas para que elas possam ser amenizadas, vai por mim, sei do que estou falando.

Primeiramente a coisa mais complicada da amamentação é a pega (o jeito de mamar) do bebê no seio, se essa pega é errada os mamilos podem ficar feridos, por isso você precisa “ensinar” o seu bebê a colocar toda a boquinha ao redor de toda a auréola do peito, ele precisa estar com “biquinho de pato”. É importante saber que os seios ficam sensíveis mesmo e às vezes sangram, mas não tem problema, é normal. Agora como dica, fiz e deu certo, eu sempre passava ao redor do mamilo um pouco do leite materno, antes e depois da mamada, nunca usei pomadas, por opção, e só o leite materno ajudou na cicatrização. Sim, meus peitos sangraram mas eu sobrevivi, por isso amiga, seja persistente e paciente, sua cria precisa disso.

No terceiro ou quarto dia após o parto você se sente uma atriz pornô com os maiores peitos do mundo. Seu corpo “entende” que precisa produzir leite mas não sabe ainda a quantidade, ai ele produz leite para cinco bebês e o seu único bebê não vai conseguir mamar nem a metade de todo aquele leite que está sendo produzido, mas fique tranquila, essa fase passa. Com o tempo e com as mamadas o seu corpo “entende” qual é a quantidade necessária para satisfazer aquele bebê e seus peitos voltam ao normal e só vão encher na hora das mamadas ou durante as mamadas, que é o que acontece comigo. Para não ter problemas com os peitos cheios, como leite pedrado é importante que você faça a ordenha durante o banho, é muito simples, é só deixar água quente cair nos seios e massagear da parte mais externa do seio para a auréola do peito, assim o leite em excesso vai saindo. Há mulheres que fazem ordenha e armazenam o leite, é legal também.

Outra coisa interessante mas não menos difícil é que o leite materno tem rápida absorção, sendo assim você ganha, digamos um novo piercing de peito. Seu bebê vai querer mamar o tempo todo e coloque uma coisa em mente não existe leite fraco. Ele vai querer mamar o tempo todo para se manter em contato com seu corpo, afinal de contas ele passou nove meses ali dentro e algum “sem noção” o tirou de lá e ele não queria sair. E também quer peito o tempo todo porque o leite tem rápida absorção e por isso ele sente fome com mais frequência. Mas todo leite materno tem as mesmas propriedades e é ideal para o seu bebê, não existe leite fraco, mais uma vez eu digo não existe leite fraco. Existe mãe sem paciência de tirar peitão o tempo todo e colocar na boca da criança. Se quer dar o melhor pra sua cria tem que ter paciência de viver com os peitos para fora, dane-se pudor, dane-se sociedade eu quero é amamentar!!!

Outra coisa importante, nas primeiras semanas o bebê prefere dormir durante o dia (é mais quentinho) e mamar a noite (está mais fresquinho e ele quer colo), o segredo é acordar o bebê de duas em duas horas durante o dia para que ele mame, pelo menos um pouquinho, mas é necessário sim despertá-lo e oferecer o peito, se ele cair no sono no peito desperte-o de novo, tire a roupinha, troque a fralda, acorde o seu bebê durante o dia para que ele mame muito e a noite só dê mama se ele insistir muito.

Amamentar é algo divino, é o seu corpo entendendo que precisa produzir leite, é o amor maternal que faz com que o organismo produza esse leite. É claro que algumas mulheres, por questões hormonais não conseguem produzir o leite materno, mas é um percentual muito baixo de mulheres. Infelizmente, maioria das mulheres que conheço e que optaram por não amamentar não foi por questões hormonais, mas por preguiça de acordar de madrugada duas ou três vezes para dar de mamar e resolveram dar complemento, aí deixam a criança empanturrada de leite e ela dorme uma noite toda, mas posso dizer, não é a opção mais saudável. Não sou extremista, só defendo que a sua cria merece o melhor e o melhor que você pode dar a ela é o leite materno. É um direito de todo bebê, e só o começo é um pouco mais complexo, depois se torna tão fácil, passa a ser tão mais prático, mais simples.

Outra dica, procure falar com quem amamenta ou já amamentou, procure um pediatra que defenda a amamentação porque, por incrível que pareça conheço alguns que não fazem tanta questão de que as mães amamentem, já na primeira consulta indicam complemento (tenho gastura dessa palavra). É importante ter ao seu lado nas primeiras semanas uma mulher que tenha experiência com amamentação, sua mãe, sogra, irmã, cunhada, amiga, você precisa de alguém que enfrentou todas as dificuldades mas conseguiu ir até o fim para te dar força e te ensinar a ter paciência. Ah, outra coisa importante, desafie seu companheiro a ler sobre o assunto, para que ele quebre tabus e entenda a importância da amamentação, deixe-o fazer parte desses momentos, conte para ele o que você tem sentido, peça ajuda, talvez ele possa até te ajudar na ordenha nos primeiros dias, deixe-o se sentir importante nessa primeira etapa. Procure ficar mais quieta nas primeira semanas, beba bastante água e tenha perto de você pessoas calmas e pacientes, esse clima facilita muito!

Como nutricionista defendo a amamentação, como mãe digo que não há nada melhor que a amamentação. Ah, e quanto a tirar o peitão em público e amamentar digo e repito com um belo sorriso no rosto: Dane-se a sociedade, dane-se o pudor, não existe malícia se o peitão está sendo mostrado para ser colocado na boca de um bebê, não há nada de sensual nisso. Se alguém pensa assim é porque é machista e ignorante. Peito foi feito para amamentar o bebê (é claro que a gente usa para outras coisas também, mas isso é pauta para outro post…rsrs), se em uma situação dessas alguém ficar constrangido, dane-se! Eu quero mais é amamentar!!!

E Viva o Dia Mundial da Amamentação!!!

Para saber mais sobre o Dia Mundial da Amamentação acesse aqui

Anúncios

6 comentários em “Amamentação, eu faço questão!

  1. A gente estabelece uma conexão com o bebê que nada substitui. Dói sim, dói muito no começo… mas depois é tão mais prático também… Não precisa carregar mamadeira pra cima e pra baixo. Já tá prontinho na temperatura certa a hora que ele pedir. Enfim… só tem vantagem! beijo

    #amigacomenta

    Manu

    Curtir

  2. É verdade as dores passam,eu amamentei minha filha até 2 anos e 7 meses,ela largou sozinha,até achei que isso nos afastaria,mas não toda noite ela dorme segurando a minha mão,do jeitinho que ela fazia quando mamava,e aquele barulho da sugada quando eles estão com muita fome,parece que estou ouvindo agora,deliiiiiicia.
    bjs
    #amigacomenta

    Curtir

  3. o/ o/ o/ Amamentar é algo tão maravilhoso, é uma das coisas que mais sinto falta, daquele momento só nosso, mãe e filho, não tives problemas com essa parte da maternidade, inclusive amava tnt que só tirei do filhote próximo dele chegar as #2
    #amigacomenta
    @olaenfermeiros

    Curtir

  4. é isso aí!!! a ajuda de um pediatra é mesmo fundamental! no começo eu não conseguia amamentar e passei por 3 pediatras que simplesmente ignoraram meu desespero – sim, eu já estava desesperada! – e mandaram dar mamadeira… só consegui mesmo amamentar qdo encontrei uma pediatra que realmente apoia a causa e me ajudou de verdade…
    um beijo!
    Carol
    http://www.ninaensina.com.br
    @ninaensina
    #amigacomenta

    Curtir

  5. Oieee,

    Eu amamentei os meus dois filhos tb! O Pedro nasceu e foi pra UTI, foi meio traumatico amamentar ele lá, eu chorava, não sabia oq fazer e ainda por cima, tenho os bicos invertidos, por mais que digam q resolve mamando, não, não resolve, eu amamentei dois e continuo com os bicos invertidos!!
    Olha, vou confessar que sofri tipo uns 2 meses até descobrir o bico de silicone e resolver minha vida, amamentei o Pedro até 6 meses, ele começou a recusar o peito e eu chorei de culpa noites inteiras achando q tinha feito besteira, daí meu pediatra me salvou dizendo q eu fiz oq pude e ele estava forte e sadio, pronto!
    Com a Cacá as coisas foram mais faceis, desde o primeiro momento ja estava equipada com meu bico de silicone rsrsrs
    Não senti dor, não saiu sangue e amamentei até os 9 meses, parei por opção minha, sem medo e sem culpa, já não aguentava mais!
    Amamentar é prazeroso sim, é um ato de amor sim, é uma entrega sim mas, a mãe tem que estar feliz em fazer tudo isso, né?

    Bjos!

    Loreta #amigacomenta;)
    @bagagemdemae

    Curtir

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s