Maternidade

Mais sobre amamentação!

Bem, durante toda a semana passada li muito sobre amamentação, por causa da comemoração do Dia Mundial da Amamentação e um dos melhores post’s que li foi o da Paola (Dicas da Mãe Dipa) , ela conta sua experiência com a amamentação de sua primeira bebê e foi uma das experiências mais interessantes que já conheci. Ela fez questão de aprender tudo sobre amamenteção, foi contra palpites errados e não quis saber de abrir mão. Na verdade ela abriu mão sim, mas abriu mão de si mesma para proporcionar a sua cria o melhor. Bem, ela descreveu muito bem a própria experiência e acho que vale a pena ler as próprias palavras dessa nova mãe!!!

Amamentação e suas possíveis dúvidas! (por @dipahh )

 “Apesar de muito ler, pesquisar, perguntar e me preparar, quando você tem o bebê em seus braços tudo muda, ainda mais quando é o primeiro. Quando recebi alta da maternidade, recebi a orientação de que teria que levar a Baby em até 5 dias em sua primeira consulta com o pediatra.

 Gente, nunca imaginei que fosse tão difícil conseguir marcar consulta com essa especialidade.

Saí correndo atrás de indicações e consegui marcar a consulta.

 Lá fomos nós, eu toda orgulhosa, com minha filha nos braços, Marido não pode ir, então minha mãe foi conosco.

Cheguei no Consultório, preenchi a ficha e subi pra consulta.

 Maria Clara quando tira a roupinha faz o maior escândalo, a pediatra examinou tudo, viu os exames realizados na maternidade e foi para balança.

 Ebaaaaa, chegou a hora de saber quanto minha filhota engordou, cresceu!

 Pois é, mas esse foi o momento mais doloroso pra mim, pois segundo a Pediatra, Maria Clara não tinha ganhado o peso devido, ela devia ter recuperado o peso perdido ao nascer e junto com essa informação me disse:

 – Se ela não engordar até o retorno em 8 dias, vamos entrar com o leite artificial.

 Meu mundo literalmente desabou!

 –  Como assim ela não estava ganhando peso?

– Como assim meu leite era fraco ou insuficiente?

– Eu adotei a livre demanda, acordo a cada 1 hora com todo prazer pra amamentar minha filha e você me diz que vamos dar leite artificial?

 Cheguei em casa, desabei …. Nossa, fazia tempo que não chorava tanto!

Tentei tirar o leite com a bomba manual e não saiu uma gota sequer e com toda delicadeza do mundo, Marido vira e diz:

 – Por isso ela acorda toda hora, você não tem leite!

 Meu coração disparou e eu chorando olhava pro rostinho dela e dizia:

 – Filha, mamãe vai dar um jeito, vamos juntas vencer esse obstáculo e eu tenho sim muito leite pra você!

 Fui atrás de ajuda nos grupos que faço parte no face, inclusive um sobre Aleitamento Materno e como fui orientada fui atrás de um banco de leite pra tirar todas as minhas dúvidas pessoalmente.

 Liguei no Banco de leite da Pro Matre, Santa Joana e fui super mau atendida, mesmo eu dizendo que minha filha tinha apenas 12 dias e eu estava cheia de dúvidas em como amamentá-la e que meu parto havia sido na própria Pro Matre, ninguém teve a vontade de me ajudar ou me orientar.

 Até que liguei no Banco de Leite do Hospital Leonor Mendes de Barros e fui SUPER bem atendida, isso porque era um sábado às 16:30hs.

 Falei o meu problema e a pessoa que me atendeu me convidou para eu ir no domingo pessoalmente com a Bebê lá no Banco de Leite que elas tirariam todas minhas dúvidas.

 E foi isso que eu fiz, domingo, Marido, Maria Clara e eu, atravessamos a cidade e eu fui tirar minhas dúvidas e aprender a amamentar.

 Sim, fui aprender!

 Amamentar além de ser um ato de amor, precisa de certas técnicas pra que tenha o efeito desejado: alimentar e nutrir o bebê.

Aprendi que a pega tem que ser correta, como ordenhar caso tenha muito leite, como armazenar o leite ordenhado corretamente, o que fazer quando a Bebê dorme no peito, como saber se está mamando ou chupetando, como curar o bico todo machucado, aprendi a fazer massagem no peito e o principal, aprendi que não existe leite fraco e que sim eu tenho leite!

 Enfim, aprendi corretamente como amamentar e deu resultado!

 Voltei na Pediatra após 5 dias e Maria Clara ganhou mais peso que o desejado, ou seja, minha aula valeu a pena!

 Por aqui, ela mama em livre demanda, acorda a cada 1 hora e aos poucos está aumentando o tempo no peito. 

Sim, ela usa meu peito de chupeta, mas aprendi que isso ajuda também a estimular a produção do leite, só controlo o tempo que ela realmente mama.

Quando ordenho meu leite, tento dar no copinho descartável pra ela, mas ela gosta mesmo é de cair de boca no peitão aqui!

 Gente, o olhar dela fixo em mim enquanto mama é algo que faz valer a pena todo o cansaço que estou, todas as noites sem dormir.

Nossa conexão é maravilhosa, converso bastante com ela e faço questão (enquanto meu corpo permitir) em amamentá-la exclusivamente até os 6 meses com leite materno.

 Se você tem dúvidas em relação a amamentação, procure um Banco de Leite, vá até o local, tire suas dúvidas!

Acredite que seu leite é o melhor e entre de cabeça, amor e prazer nessa fase!”

Vanessa Figueiredo via

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s