Maternidade

Para ser boa mãe não preciso ser insubstituível!

Aprendi essa lição e é provável que nem todas as mães concordem comigo, talvez todas ou quase todas façam questão de acreditar que são insubstituíveis e se esforçam para se fazer insubstituíveis, talvez você pense que estou só dando um jeito de me safar das minhas responsabilidades, mas não importa! Só digo que quando passei a entender que eu não precisava ser insubstituível eu fiquei bem menos cansada.

Desde que a Sophia nasceu fiz questão de ser mãe, muito mãe mesmo. Parei de trabalhar e fiquei por conta dela. Ai veio o José Miguel e continuei sendo muito mãe, não a melhor mãe do mundo ou uma mãe perfeita, mas uma mãe que queria se fazer presente em todos os momentos. Acontece que cansei e esse cansaço não veio porque eu não amo meus filhos, ou porque eu não tinha prazer em ser mãe ou porque eu não queria mais aquilo. O cansaço veio porque eu fiz questão de me tornar insubstituível e isso cansa.

Sim, eu aprendi que posso ser uma boa mãe e ao mesmo tempo ter mais tempo para mim, preciso deixar meus filhos passear sem mim e preciso passear sem eles algumas vezes. Aprendi que existem pessoas que os amam e que cuidam deles com o mesmo carinho e atenção que eu cuido.

mother

Já havia mais de dois anos que eu não ia ao cinema, e isso é uma coisa que gosto muito de fazer. É claro que saí algumas vezes com o maridão depois que as crianças chegaram, mas era muito tarde, só depois que eles pegavam no sono, não era muito de deixar outra pessoa colocá-los para dormir, achava que era uma obrigação minha e ninguém poderia fazer isso por mim, ou seja, me achava insubstituível.

Bem, tivemos a oportunidade de ir ao cinema, mas o horário da sessão era tecnicamente cedo, antes da hora de eles irem para a cama, achei que não daria certo mas o maridão disse que daria (ele sempre diz que vai dar tudo certo…rsrs) e insistiu, então fui. Dei todas as coordenadas e fui! Sim, eu quis ligar umas 10 vezes, mas ele me segurou e eu liguei só uma vez. As crianças foram para a cama na hora certa, mamaram tudo e não choraram na minha ausência. Se eu me senti mau? Não, eu senti foi vontade de fazer isso toda semana.

Eu posso ser boa mãe e fazer coisas legais sem meus filhos. Meus filhos podem ficar com outras pessoas que os amam sem se desesperar com a minha ausência. Eu posso estar presente na vida deles sempre, e para isso não preciso estar 24hs com eles todos os dias da semana. Não estou fugindo das minhas responsabilidades, estou apenas descansando, aprendendo a ser mãe, a crescer e a deixá-los crescer.

Anúncios

8 comentários em “Para ser boa mãe não preciso ser insubstituível!

  1. Bah! Deste nos meu dedos…. kkkkk
    Tbm quero estar presente o tempo todo e qnd não estou com eles sinto uma baita culpa… Não me sinto a vontade de fazer coisas pra mim ou sem eles…
    Tenho medo de não aproveitar, de não estar perto qnd fizerem algo pela primeira vez ou mesmo algo engraçado, não quero ser daquelas pessoas que dizem “Eles cresceram rápido, devia ter aproveitar mais”. Em compensação isso gera um estress danado, um cansaço físico e mental…
    Mas, assim como tu, estou aprendendo a ser mãe e entre todos aprendizados espero que esse seja um deles.
    Bjos

    Curtir

  2. Vanessa,
    Eu concordo que ninguém é mesmo insubstituível! Admiro muito mães que param de trabalhar para se dedicar aos filhos, mas mesmo elas precisam ter alguns momentos de tranquilidade, um tempo só seu, pra terem um respiro e seguirem como mães… eu não acredito que seja possível ser só mãe o tempo todo!
    beijos!
    Carol
    #amigacomenta

    Curtir

  3. ai Vanessa… eu deixo o Kairos sempre que dá com alguém pra conseguir ir no cinema… mas lógico que rola a vontade de estar no telefone o tempo todo vendo se tá indo tudo bem. Acho que o casamento merece um folga de vez em quando, né? Graças a Deus o meu filho é muito tranquilo e consegue ficar com outras pessoas…
    A gente tem essa fantasia que estaremos com eles a cada segundo, né? Impossível! O meu marido é psicólogo e me falou uma pesquisa que leu, não é necessário ser uma super-mãe, uma mãe boa já é o suficiente. E já ouvi também que a melhor mãe que seu filho pode ter é vc e pronto.
    Beijo e aproveita… namora mesmo!

    Mix

    #amigacomenta

    Curtir

  4. Vanessa, eu queria muito ser mãe em tempo integral de verdade. Porém as minhas condições financeiras não deixaram… mas com isso eu aprendi que realmente não somos insubistituiveis mesmo, mas pelo contrário, eles já nos amam e nos reconhecem como mães e melhores pessoas do mundo desde pequenos. eu voltei a estudar e trabalhar muito cedo, morri de medo do Murillo não me chamar de mãe, mas isso não aconteceu.
    Adorei o texto.
    Beijos
    #amigacomenta

    Curtir

  5. Oi Vanessa, concordo plenamente com você. Eu me acho uma boa mãe, tá certo que tenho muito o que melhorar, mas mesmo assim sou uma boa mãe para as minhas filhas e mantenho um tempo para mim. Para a minha personalidade isso é fundamental para que eu possa ser uma mãe melhor a cada dia.
    Adorei o texto.
    Um 2013 de muitas felicidades para vocês.
    beijos
    Chris
    #amigacomenta

    Curtir

  6. É uma questão complicada pra gente mesmo. Queremos estar sempre presentes. Em tudo! Mas eu optei por não parar de trabalhar e confesso que só tenho me sentido mal por isso depois que minha filha completou 2 anos (hoje tem 3 anos). Desde então vira e mexe penso se estou fazendo a coisa certa… Contudo, sei que isso de certo e errado pode variar bastante e o mais importante é fazer uma escolha e arcar com suas consequencias. E se algo der errado no meio do caminho, se permitir parar e pegar um desvio, escolher outra estrada.
    Ser mãe é assim: viver entre erros e acertos. Sempre!

    Beijos!
    Silvia Azevedo
    #amigacomenta

    Curtir

  7. Eu gostaria de estar 24 horas também com meu pequeno mas as coisas nem sempre são como desejamos…. mas acho que todas nós mães precisamos de um respiro,,,uma ajuda….e no momento que eu consigo isso sinto falta dele….vai entender….kkkk #amigacomenta

    Curtir

  8. Vc está certa, acredito nisso tb. Acho que na medida do possível faço a diferença e sei que meus filhos sabem o quanto eu os amo, não é preciso estar com o filho em tudo, e sim se importar com eles. Tem muitas mãe que conheço que estão com os filhos e não dão um mínimo de atenção, já no meu caso, trabalho fora, e quando chego em casa faço questão de saber tudo o que aconteceu durante o dia, isso que importa. Fazer notar!
    #amigacomenta
    Nique – Mãe ao Cubo

    Curtir

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s