Maternidade

Dicas de sobrevivência para mães e donas de casa! por Diiirce

Sabe aquele tipo de post que te faz rir e chorar tudo ao mesmo tempo? E esse tipo de coisa só acontece quando você se vê no que está descrito, com esse post hoje foi assim, eu lia, ria e chorava, tudo junto…rsrs…vale a pena conferir, você vai rir e, quem sabe, até chorar caso se encontre no texto!

“Ficar em casa o dia todo com as crianças pode parecer muito simples: passamos o dia brincando com as crianças, como se todos os dias fossem domingos ensolarados. Então eles brincam sozinhos e a gente cuida da casa rapidamente. #SQN

trek_thumb

A segurança e o conforto do lar, com o passar do tempo, se transformam em monotonia e escravidão. E de repente você se vê discutindo Focault com seu recém-nascido.

Vira e mexe bate os cinco minutos na mãe aqui, e eu me descabelo tentando entender porque larguei carreira, dinheiro e canudo, e até as coisas mais banais, para ficar em casa cuidando dos descendentes. E, em vez de receber apoio e um abraço, acabo escutando uns “deixa as crianças o dia todo na escola e arruma um trabalho para você se distrair”. (oi? hein?)

Queimei meu sutiã e minha carteira de trabalho. A escolha foi minha! É só um momento de estresse e vai passar. Passou.

Então, vou dividir aquela meta colada na geladeira, para que outras colegas de ofício não desistam da brava missão que é ser mãe e dona de casa.

10 dicas de sobrevivência para a mãe e dona de casa

1) Perdoe. Ninguém é perfeito. Nem você, nem as crianças, nem seu marido. Deixa pra lá se o arroz queimou, se o marido colocou a fralda ao contrário e seu filho espalhou terra no chão da sala. Ninguém é perfeito. Tá todo mundo no mesmo barco do “aprender a conviver em família”. Aceite e ria mais dos erros dos outros e, principalmente, dos seus. Mantra: não existe família Doriana. Ohm.

2) Reconheça. Conte aí nos dedos 5 coisas que você considera imprescindíveis na sua vida. Agora imagine como você viveria sem elas? Aproveite seus dois minutos de fama no banho para fazer este exercício. Um dia você pode enumerar pessoas, no outro objetos, no outro atividades… Quem sabe assim a gente dá mais valor para o que temos, e paramos de reclamar daquilo que não temos? Mantra: Eu tenho internet, chuveiro quente e geladeira. Tô bem na fita. Ohm.

3) Siga sua intuição. Deixe para lá as dicas daquele livro-bíblia da maternidade, os conselhos da sua mãe, as indicações do pediatra e os pitacos da suas amigas, e simplesmente faça o que diz sua intuição. Não que é para fazer isso em toda situação, mas se libertar de opiniões vez ou outra nos faz mais autoconfiantes e menos sujeitas a baixa autoestima. Aceite os conselhos apenas quando você os pedir. Mantra: Mãe tem sexto sentido. Ohm.

4) Respire. Na hora do caos, inspire e expire bem fundo 5 vezes. Dê uma espreguiçada. Olhe as crianças, sua casa, aquilo que você tem e tente de novo. Mantra: Vai passar. Ohm.

5) Faça o bem. Além de ensinar aos filhos sobre a importância da generosidade para a boa convivência em sociedade, fazer uma boa ação deixa a gente mais leve. Deixe um livro ou brinquedo na pracinha, escreva mensagens de otimismo na calçada com giz, distribua ois e sorrisos a quem passa na rua. Pequenos gestos podem mudar o seu dia e o dos outros também. Mantra: Gentileza gera gentileza. Ohm.

6) Escute uma boa música. Resgate seus cds antigos, ligue o rádio, escolha seus clipes favoritos no You Tube. Vá realizando seus afazeres enquanto se diverte. A música pode mudar seu humor, trazer boas lembranças, te fazer cantar e dançar. Mantra: “Step by step, uh, beibé”. Ohm.

7) Faça tudo em 10 minutos. Acerte seu relógio para tocar em 10 minutos, e faça algo que precisa ser feito, como passar um pano na casa, ajeitar o almoço, pendurar as roupas no varal. Quando o alarme tocar, você chama as crianças e brinca por uma, duas horas. Depois põe o relógio para tocar em 10 minutos e bora arrumar outra coisa. É incrível como a gente pode se superar, se divertir e envolver as crianças nas atividades de casa. Mantra: Dez minutos podem salvar o seu dia. Ohm.

8) Anote seus problemas. Tem algo que não tá dando certo? Escreva num papel e evite pensar nisso durante o dia. Depois que as crianças dormirem, tente entender o que está acontecendo, quais são suas frustrações, e como isso pode ser resolvido. Ficar martelando problemas em sua cabeça durante o dia só vai te deixar mais deprimida. Mantra: Escrever para resolver. Ohm.

9) Saia da toca. Nada como o ar livre para as crianças gastarem suas energias. Nem que seja uma volta no quarteirão ou uma descida até o hall de entrada do prédio. Além arejar as ideias, vai ser difícil você dar piti em público, assim você exercita sua paciência. Mantra: Ar livre, mãe leve. Ohm.

10) Quebre. A rotina. Faça algo que você não faria. Permita algo que você proibiria. Crie algo novo. Sirva o almoço no quintal, encha o banheiro de sabão, faça aquela atividade com as crianças que você viu na internet. Saia daquele ciclo de diligências, de tenho-que, de negativismo. Quebre a corrente e permita-se ser feliz. Mantra: Vamos nos permitir. Ohm.

Se as regras acima vão funcionar? Não sei. Mas eu vou tentar, um dia de cada vez. O que a gente quer mesmo é tentar ser uma melhor do que ontem.”

Por @diiirce em http://diiirce.com.br/2013/07/29/dicas-de-sobrevivencia-para-maes-e-donas-de-casa/?fb_source=pubv1

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s