Maternidade

Só entende uma criança quem vê com os olhos de criança!

MAES-FILHOS

Estou aqui para aprender a ser mãe mesmo e acho que não há nesse mundo professores melhores para mim do que os meus próprios filhos, é com eles que tenho aprendido a ser uma mãe melhor, não a melhor mãe do mundo, mas a melhor mãe que eles podem ter. Aos olhos de algumas pessoas sei que não são sou tão boa assim, dá pra perceber isso quando palpitam no meu jeito de maternar, mas com o tempo aprendi uma coisa legal pra se fazer quando alguém dá AQUEEELE PALPITE NÃO SOLICITADO, é fácil fácil, é só fazer “cara de alface”, aquele sorrisinho assim, tipo: “Ok, legal você pensar assim, mas continuarei fazendo do meu jeito!” E não me vejo como uma pessoa ignorante por isso, só que o meu jeito de maternar tem sido bom para quem realmente importa, meus filhos, sendo assim CONTINUAREI!

Antes de ter filhos pensamos de um jeito totalmente diferente do que é a realidade, defendemos que nossos filhos nunca farão uma birra em público, que as paredes da casa não serão rabiscadas, não farão da cama um divetido pula-pula, que não vamos tirar nada do lugar e a criança irá aprender no que pode e no que não pode mexer, porque essas coisas aí são coisas de “crianças mal educadas” e são mesmo e vou te contar mais uma coisinha: Toda criança nasce nada educada! Acredite em mim…rsrs…e o melhor de tudo, toda criança fará isso tudo aí e caso contrário te aconselho a procurar uma ajuda médica, porque criança que é criança faz bagunça.

A criança nasce sem educação mesmo e cabe aos responsáveis por ela ensinar lhe a ser educada (não confunda com adestramento, pelo amor de qualquer coisa…), na verdade podemos dizer que quando a criança nasce ela é “uma folha em branco”, ela chega para aprender e a medida que as coisas vão ficando interessantes ela vai demonstrando do que gosta mais e o que quer fazer. Agora, será que educar uma criança é querer que ela não rabisque paredes? É querer que ela não tenha um “desejo ardente” por pular na cama do papai e da mamãe? É querer que ela não tire todas as caixinhas de CD e DVD das estantes e monte com eles um “prédio super legal”? É querer que ela “engula” o seu desejo de ter determinado brinquedo dentro de uma loja e não chore por isso? É querer que ela não externe as suas vontades? Ah, sinceramente, acho que educar não é isso, educar é colocar limites mas ENTENDER que a criança não tem limites, esses limites vão surgir com o tempo. Não que você deve realizar todos os desejos de uma criança, mas você tem obrigação de ENTENDER que ela é apenas uma criança e que ela não vê as coisas como você, que já é um adulto chato, totalmente limitado e que não sabe mais se encantar com esse mundo “hiperinteressante”.

Uma coisa posso te dizer, todos os dias me abro para aprender a ver as coisas com os olhos dos meus filhos, ainda estou muito longe de ser uma mãe que entende tudo e que sabe agir com calma a cada “arte”, mas pelo menos tento entendê-los nas suas descobertas. A primeira vez que a Sophia coloriu uma parede eu fiquei muito irritada com a situação, falei bravo com ela e insisti na ideia de que ela não deveria colorir paredes, hoje em dia as paredes estão coloridas em dobro, por ela e pelo José Miguel. Porque eles são teimosos? Porque eu sou uma mãe mole? Não! Porque eles são crianças e nenhum lugar é mais legal de ser colorido do que uma parede completamente branca, espaço livre, limpo. Fala sério, eu gostaria de poder passar o lápis nas paredes também, é um espaço livre, onde se pode ir lá do outro lado e voltar aqui desse lado, você me entende?! Ok, sempre explico que não se deve colorir a parede, dou o papel e incentivo o “colorir” no papel, mas ah…tem hora que não dá, a vontade de colorir a parede é maior e me sinto na obrigação de respeitar isso. Será que uma parede branquinha é mais importante do que a liberdade de expressão de uma criança? Na minha opinião, NÃO!

Pular na cama é outro ponto irritante, as crianças adoram e nós, adultos ficamos tensos e irritados. Não só porque é perigoso ( e realmente é perigoso), mas nos irritamos porque pode estragar a cama, porque vai bagunçar a colcha, porque vai sujar o lençol limpo…blá blá blá! Fala sério, esses são os maiores motivos para não deixá-los pulando na cama. E pra eles nenhum desses motivos é relevante. O colchão é macio e dá impulso para os pulos então …VAMOS PULAR! É assim que pensa uma criança e cabe a mim entender isso, explico todas as vezes que é perigoso, que se cair vai fazer “dodói” e todas as vezes que eles caíram fiz questão de, após beijos e abraços que fazem “sarar o dodói”, explicar que “cai, se pular na cama cai e faz dodói”, mas eles preferem cair do que não ter se aventurado, do que não ter pulado, acredite em mim, é assim que uma criança pensa.

As birras…ah as birras, elas parecem não ter fim! Sim, as birras fazem parte da realidade materna e elas acontecem não porque seu filho tem um gênio ruim ou porque é uma criança “difícil”. Ele grita, chora e se joga no chão apenas porque quer que o desejo dele seja cumprido e se você não fosse um “adulto conformado” você faria o mesmo, vamos ser francos!? Às vezes você também tem vontade de se jogar no chão e gritar para convencer alguém à cumprir seus desejos. Não fazemos isso porque fomos instruídos corretamente de que essa não é a melhor atitude e deve ser essa a nossa instrução, devemos ensinar aos nossos filhos que a birra e o choro não vai levar a nada, que ele tem o direito de querer mas isso não significa que ele vai ter, e cada pai e mãe tem o seu jeito de fazer isso e deve ser respeitado nisso.

Quando se passa a ver com os olhos das crianças, a enxergar com os olhos dos filhos o maternar fica mais leve, mais gostoso. Isso não significa que as pessoas inconvenientes deixarão de dar os seus palpites ou deixarão de tentar te convencer de que a “cartilha para criação de filhos” delas seja a melhor do mundo, mas você, como eu, vai aprender a fazer “cara de alface” sabendo que você, melhor do que ninguém, conhece o seu filho e sabe que o seu jeito de educar, ainda que não seja exemplar, será o melhor para o seu filho.

Aprenda a ser mãe com a sua cria, te garanto que você vai ser a melhor mãe do mundo, pelo menos para a sua cria você vai sim ser a MELHOR MÃE DO MUNDO!

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s