Maternidade

Puepério, uma lua de mel para mamãe e bebê!

Puerperio

A mulher, em seu estado normal já vive em uma montanha russa hormonal constante, durante a gravidez, essa montanha russa vira uma loucura e no pós parto as emoções fica ainda mais intensas, os hormônios fazem uma verdadeira “brincadeira” com o corpo feminino. Além de toda essa questão hormonal, a mulher passa a viver em um mundo completamente diferente, ela passa a ter um coração (ou mais) batendo fora do corpo, isso mexe totalmente com suas emoções e não importa o quanto ela tenha se preparado durante a gestação ou quantas vezes já tenha passado por um parto, esse momento sempre será intenso e precisa de cuidados, carinho, atenção, respeito e muito auxílio. O puepério pode ser mais complexo do que parece.

Vamos definir PUEPÉRIO:

“O puerpério é o período que vai desde o nascimento do bebê até seis semanas após o parto, onde a mulher atravessa uma série de transformações de várias naturezas. Seu corpo vai se recuperar do parto ou da cirurgia (caso tenha sido cesárea) e das modificações ocorridas durante a gestação; ela está se adaptando à chegada de um novo membro da família; ela está tentando elaborar o seu parto; ela precisa entrar em entendimento com seu bebê quanto à amamentação; enfim, um mundo de novas sensações e necessidades.

Esse período deve ser respeitado e entendido como muito importante, não só pela nova mãe, como por todos que a cercam.” (Primaluz)

Eu já passei por três partos, nenhum deles natural e cada um deles foi de um jeito, durante os meus períodos pós parto pude contar com a ajuda de pessoas extremamente importantes para mim, meu marido, minha mãe, meu pai e minha sogra, eles ficavam o praticamente o tempo todo ao meu dispor, cada um em seu tempo, o Juliano, por ser meu marido, foi o que mais me auxiliou em todos os momentos.

Como meus três partos foram por meio de cesárea ( ps: se você não vê a cesárea como uma via de parto mas apenas como um procedimento cirúrgico te entendo e respeito, mas por hábito e por ser mais usual tratarei nesse post a cesárea como uma via de parto) necessitei de muito auxílio para tudo, para os banhos principalmente. Apesar de não ter tido nenhum parto natural não tive problemas quanto à amamentação, pelo contrário, amamentei logo após os partos, exceto o José Miguel, meu segundo parto, porque ele nasceu prematuro e de baixo peso, por esse motivo a equipe médica só o liberou quatro horas após o parto.

Digo que o puepério para mim foi como uma lua de mel, tive a oportunidade de ter 24h disponíveis para cuidar de mim e dos meus RN’s. Minha mãe foi quem me auxiliou na amamentação, me ensinou tudo e me instruiu da melhor forma possível com todo seu conhecimento “de causa”. Acredito que ninguém poderia ter me ensinado tão bem quanto ela. Amamentar tem lá suas particularidades e suas dificuldades e toda mulher, de princípio, precisa ter ao seu redor pessoas que conheçam sobre amamentação e que a encorajem quanto à isso, algumas precisam ainda de auxílio para colocar o bebê no seio, principalmente no pós cesárea, outras precisam do auxílio para a ordenha e grande parte do sucesso da amamentação está ligado ao apoio e cuidado que a mulher recebe durante o puepério.

É normal que no pós parto a mulher se emocione constantemente, eu por exemplo, às vezes me emocionava só de olhar para o meu bebê e pensar que eu o tinha carregado e que agora ele estava ali, na minha frente pronto para enfrentar esse “mundão doido”. Outras choram constantemente, passei por isso também, em alguns momentos tinha crises de choro por me sentir culpada, culpa por não conseguir ir até o fim do trabalho de parto no nascimento da Sophia, pelo não desenvolvimento adequado do José Miguel e seu nascimento prematuro, por ter acreditado no diagnóstico errado do médico no caso da Maria Flor, culpas, culpas, culpas e mais culpas e quem me ajudava nesses momentos? O maridão!

E outras mulheres ficam tristes no pós parto, o que pode ser chamado de “blues pueperal” que atinge até 60% das mães e acontece nos primeiros dias que seguem o parto podendo durar até uma ou duas semanas. Os principais sintomas do blues são: mudanças repentinas de humor, perda do apetite e sentimento de solidão e passam com o tempo. Outras mulheres sofrem ainda de depressão pós parto, que atinge 10% das mulheres, os sintomas começam a se apresentar após alguns dias do nascimento e podem durar até meses, são eles: falta de interesse sexual, falta de interesse pelo bebê, não ter prazer nos cuidados básicos com o bebê, perda ou ganho de peso excessivo, sentimento de incompetência, baixa autoestima e isolamento social.

Enfim, o puepério é um momento importante e a mulher deve ter o direito de viver esse momento, ela precisa ser cuidada e aceitar ser cuidada, ter tempo totalmente disponível para ela e para o bebê, para que ambos se conheçam e se conectem, para que se acostumem um com o outro. No puepério a mulher pode, e deve, ficar todo o tempo com o bebê no colo, se assim ela desejar, oferecer o peito o tempo todo, para estimular a amamentação ela pode até mesmo ficar sem blusa com o bebê no seu colo. Esse momento deve ser tranquilo para mãe e filho, as visitas podem e devem esperar e caso aconteçam que sejam silenciosas e breves, sempre respeitando esse momento tão importante.

O pós parto merece cuidados, não é frescura. A mulher precisa descansar, precisa dormir, precisa poder ter liberdade de tirar os peitos pra fora e oferecer para o bebê, precisa poder andar de pijamas pela casa, se assim ela desejar.

Se você está grávida, prestes a ganhar bebê, se você é marido e sua mulher está prestes a ganhar bebê ou está vivendo um pós parto, se você é vovó, titia, amiga íntima, busque informações sobre esse período e saiba como auxiliar no puepério, como tornar a chegada do bebê e a montanha russa hormonal mais tranquila para essa nova mamãe.

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s