Maternidade

Os filhos, as noites em claro e uma mulher cansada.

cansada

Essa mulher que hoje vos escreve é uma mulher que está cansada. Não, esse não é um post “mimimi” é apenas um post pra contar como têm sido as coisas. Nunca imaginei que seria tão feliz como sou mas também nunca calculei esse nível de cansaço que sinto. Não vou ficar com aquela demagogia “ah, eu não trocaria isso por nada”, “ah, eu só sei agradecer”, “ah, meu coração está cheio e repleto de felicidade”, isso aí tudo é fato e se você é mãe sabe bem que é isso tudo aí que sinto, se você ainda não é mãe mas convive com uma mãe, sabe também que isso aí é tudo o que eu sinto.

Mas enfim, pra se ter tanto prazer na maternidade é necessário se cansar. Isso mesmo! É necessário se cansar, se desgastar, se entregar, sem limites. E é bem isso, pra se ter o prazer é necessário ter o trabalho. É obrigatório ter o trabalho de dar o banho pra sentir a criança passando a mão (toda molhada, diga-se de passagem) no seu rosto e te dizendo: “Você é bunita!”. É preciso suportar o “fedor” do cocô pra ouvir um: “Eu te amo!” justamente enquanto se está trocando a criança. É necessário ter que fazer o almoço, deixar a criança lambusar mesa, cadeira e chão e ter o trabalho de limpar tudo pra ouvir: “Tava malavila!”, é necessário ter o trabalho pra ter a recompensa. Não que eu lide com a maternidade como uma moeda de troca, apenas gosto de satisfazer quem me faz tão bem.

Sempre que cuido das crianças, que as seco depois do banho, que escovo os dentinhos, que passo o cotonete eu viajo no “servir” que é a maternidade. E pra mim a maternidade sem esse servir deve ser bem sem graça. Eu gosto daquele cheirinho de cabelo molhado, daquele chulézinho enquanto corto as unhas do pé, daquela remelinha ali, no cantinho do olho enquanto escovo os dentinhos, daquele olhar inocente que diz: Obrigada por estar fazendo tudo isso!

E as noites em claro!? Ah, as noites em claro! Elas são mágicas e intermináveis, a bebezica mama de madrugada e sim, eu amamento de madrugada. Quando ela resmunga penso: “Não acredito, hoje não vou dar conta!”, mas aí coloco ela no peito e ela já começa a fazer carinho no meu rosto enquanto mama e, devagarzinho vai ficando molinha, fecha os olhinhos e continua acariciando meu rosto e não é que tem gente que vem me dizer que não se deve amamentar na madrugada!?

Sim, no outro dia fico um lixo, mas não há no mundo nada que substitua esses momentos e eles passam tão rápido que eu queria apenas poder guardar tudo em uma caixinha pra poder reviver a cada vez que sentisse saudades. Porque a gente sente saudade.

Então, só uma coisa, se você é mãe e você quer ser mãe você vai se cansar, você vai achar que não vai dar conta, você vai se desesperar, você vai chorar escondida no banheiro, você vai querer um minuto de silêncio, você vai se perguntar: Onde foi que eu fui me meter?” , mas no final das contas seu coração vai se encher de um sentimento que palavra nenhuma poderá descrever e um dia, lá na frente, você vai olhar pra trás e vai sentir saudades daquelas madrugadas em que o seu bebê acariciava seu rosto enquanto você perdia a noite de sono.

Vai por mim, todo esse cansaço só faz a vida valer a pena!!!

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s