Maternidade

Padecendo no paraíso!

mafalda-mae

As pessoas têm uma mania de dizer que “ser mãe é padecer no paraíso”, e não é que elas estão certas? As vezes a gente só padece e outras vezes é só o paraíso, mas é sempre um misto de coisas difíceis e divinas, se é que você me entende!?

Quando a Sophia estava passando pelos dois anos nós tivemos todas aquelas crises do “Eu quero!”, “Eu vou!” e “É tudo meu!”, chamam isso de Terrible Two, não curto muito essa nomenclatura, mas essa fase complexa dos dois aninhos acontece mesmo, a criança começa a entender que é um indivíduo e não aceita não ter TODAS as suas vontades obedecidas.

Em uma das crises, quando ela já estava prestes a completar três anos ela disse simplesmente que queria que eu fosse embora por que não gostava mais de mim, me senti super mal, a pior mãe do mundo, o Ju na hora disse que se eu tivesse que ir embora ele também iria comigo e que ela teria que ficar sozinha, ela parou, pensou e disse: “Tá bom, você pode morar aqui com a gente então!”, sim ela ainda não tinha completado nem três anos, por isso fica aqui uma dica: Nunca subestime uma criança!

Essa semana foi a vez do José Miguel, prestes a completar três aninhos de idade olhou pra minha cara e disse com convicção: “Não quélo mais molá com você, só com o papai! Você pode ir molá nôta casa!”, na hora só dei aquela olhada de lado como quem diz “Ah tá bom, agora senta lá!” e fui surpreendida com a atitude da Sophia que ficou bravinha, bem indignada por ter ouvido aquilo do irmão, deu uma super bronca nele e ouvi um “MINHA MÃE É A MELHOR MÃE DO MUNDO!” saindo da boca dela…ah gente, fala sério, adorei ver a cena e ouvir isso!

A maternidade é assim!

Nessa fase dos dois anos a criança começa a entender que tem vontades e deseja que todas sejam cumpridas, a criança não aceita ouvir um não, quer fazer tudo na sua hora, não quer dormir ou tomar banho, escovar os dentes passa a ser praticamente vivenciar uma terceira guerra mundial. A hora de guardar os brinquedos ou ter que se despedir então, nem se fala, neh. Acontece que quando eles não tem todas as vontades obedecidas (venhamos e convenhamos, satisfazer uma criança sempre chega a ser insano) eles se transformam, ficam transtornados e passam a “não te amar mais”…hahahahahaha…vai por mim, é difícil mas passa.

Esse padecer no paraíso é bem isso, mas as vezes é muito padecer pra pouco paraíso…rsrsrs…mas o paraíso é maravilhoso…hahahahahahahaha…

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s