Maternidade

Um convite à discussão sobre o aborto!

garota-3

Antes de mais nada quero que você tenha consciência de que nesse post vai ler a minha opinião, mas isso não quer dizer que seja a verdade absoluta e muito menos que a minha opinião é a certa, quero apenas levantar uma discussão e acho que vai ser bacana, para isso estarei expondo meu ponto de vista, como mulher e como mãe e aguardando a sua nos comentários.

Uma observação: leia o post até o fim e tente se desprender dos preconceitos durante a leitura!

Primeiramente, não sou a favor do aborto, ao contrário, sou contra o aborto, o meu conselho para todas as mulheres é: NÃO PROVOQUE O ABORTO! A maternidade é a melhor coisa que pode acontecer à uma mulher, conheço mães solteiras que passam muitos perrengues, passaram muita dificuldade na gestação e quase provocaram o aborto, mas hoje dizem de boca cheia que a MELHOR DECISÃO QUE TOMARAM FOI NÃO ABORTAR.

Mas sou a favor da descriminalização sim! Sou a favor da descriminalização por ser a favor da mulher, por acreditar que a mulher deve poder decidir pelo seu corpo, por sofrer cada vez que fico sabendo que uma mulher veio à óbito após um aborto clandestino e por ter conhecimento de que a criminalização não reduz o número de abortos e muito menos faz com que eles deixem de existir, muito pelo contrário, promove abortos clandestinos.Uma coisa é o mundo como deveria ser, outra coisa é o mundo como ele é! É a eterna luta entre a expectativa e a realidade e, infelizmente devemos trabalhar com a realidade!

Sei que a essa altura do campeonato existe muito acesso à informação, instrução à respeito do uso de métodos contraceptivos, mas como já disse antes, nem sempre a realidade corresponde à expectativa! Eu, por exemplo, não posso tomar anticoncepcional, faço parte de um grupo de mulheres que não podem, por indicação médica, fazer uso dos hormônios contidos neles. Por esse motivo meu marido, após preencher um monte de formulários burocráticos, fez a vasectomia, isso porque foi por plano médico, nos casos do SUS é muito, mas muito difícil mesmo, até mesmo para a mulher fazer a laqueadura, o SUS segura laqueadura de mulher que já tem cinco filhos, você sabia disso? Procure ler sobre, você vai ficar impressionado!

Outro ponto é que muitas mulheres se confundem quanto ao uso do anticoncepcional, não entendem as “regras” e muitas das vezes se perdem. Tenho certeza de que você conhece pelo menos uma mulher que tenha engravidado mesmo tomando anticoncepcional, seja por uso de outro medicamento ou troca do anticoncepcional, por ter alternado dias, ou qualquer outro motivo. O ideal seria que TODOS fizessem uso da camisinha, não só por causa de uma gravidez indesejada, mas também para evitar contaminação de doenças sexualmente transmissíveis. Mas isso, infelizmente ainda não é uma realidade na nossa sociedade e, mais uma vez, é muito importante trabalhar com a realidade.

Então a questão é que, na minha opinião, se uma mulher engravida ela deve prosseguir com a gestação, mas acredito também que a mulher deve saber o que é o melhor para ela, sendo assim ela VAI tomar a sua decisão independente da criminalização do aborto! Sabe porque? Porque as clínicas clandestinas existem, porque “aquela conhecida conhece uma fulana que conhece a ciclana que trás um remédio lá do Paraguay que provoca o aborto”, porque “a amiga da tia tem uma bisavó que tem a erva que provoca o aborto”, porque “uma amiga enfiou a agulha de crochê e conseguiu abortar sozinha no banheiro de casa”, essas são histórias que EU JÁ OUVI e que tiveram finais trágicos!

Sim, isso acontece e oferece muitos riscos à saúde da mulher, essa aí da agulha de croché quase morreu, tem uma outra que enfiou um galho de uma erva e veio à óbito. Para algumas pessoas essas mulheres mereciam morrer e que foi deus quem as matou, sinto muito, mas eu não acredito nesse deus. Para mim essas mulheres precisavam de ajuda, elas precisavam apenas de um apoio, de um conselho e de uma forma digna para tomar a sua decisão, com consciência e segurança.

A mulher tem que ter o direito de decidir o que quer e ter segurança para isso. Me preocupa muito que o aborto passe a ser um assunto banalizado caso a descriminalização aconteça, mas me preocupa mais ainda mulheres morrendo de forma clandestina em um momento tão doído de suas vidas. Por mais que uma mulher opte pelo aborto não consigo acreditar que ela tome essa decisão da mesma forma que decide cortar os cabelos. Dói por dentro, já conversei com algumas, e a maioria aborta em momentos de desespero. Por isso, só peço, menos julgamento e mais atitude!

Me admira líderes religiosos lançando campanhas contra o aborto sem se envolver de fato com a questão. Porque então as igrejas não apoiam mais as mulheres? Porque elas não dão suporte? Porque elas fazem questão de colocar a mulher em um lugar inferior, porque ela trata a mãe solteira como uma vagabunda ou uma coitadinha? Porque essas instituições não criam, sei lá, um movimento que além de ficar gritando e julgando tome alguma providência. E outra, porque se acham no direito de se envolver em uma questão de saúde pública nacional se não fazem nada em relação à saúde pública do país.

Me admira mulheres julgando outras mulheres, mães julgando mulheres que abortaram só porque “ah, engravidou? Agora faz como eu e assume a responsabilidade!”, sério que você vê a maternidade assim? Sério que algumas mulheres ainda se acham melhores do que outras? Por que olha, eu me acho igualzinha aquela mulher que abortou, sabia?!

Sou como ela, a diferença entre nós é a construção social que nos rodeia, são os parceiros que tivemos, as experiências sexuais, a violência sexual que ela pode ter sofrido em algum momento enquanto eu nunca sofri nenhuma, a miséria, o acesso à instrução, o amor que recebi e já ela, pode nem ter noção do que é ser amada, o uso de drogas entorpecentes para se livrar da dor de ver a mãe ser assassinada, de ser invadida por um padrasto, enfim, somos idênticas, o que nos diferencia é apenas a desigualdade social, o que é mais repugnante ainda.

Termino esse post chorando porque, do fundo do meu coração, queria poder acreditar que todas as mulheres tivessem a oportunidade de viver a maternidade como eu vivo, mas, infelizmente, sou obrigada a reconhecer que a realidade nunca vai chegar nem um pouco perto da expectativa.

 

 

Anúncios

4 comentários em “Um convite à discussão sobre o aborto!

  1. Incrível gostei muito sou da mesma opinião
    Contra o aborto sim
    Mas qndo religião entra para julgar certo errado e triste essa realidade neh
    neh?
    Precisamos ter apoio onde quer que seja e com quer que seja
    Será possível apoio ae gente pra muitas e uma fase maravilhosa a descoberta da gravidez apoio da família amigos esposo etc…
    Para outras me referindo ao texto como base um momento tenebroso não sabemos por detrás da história de cada mulher elas precisam desse apoio precisam de suporte de atenção
    Nossas mulheres ainda não sabem quem são realmente
    Amei mesmo o texto bjim

    Curtir

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s