Maternidade

10 perguntas que ajudarão seu filho a viver melhor!

1925160_1643175782568479_8709377689724697709_n

Digo sempre aqui que não sou à favor de métodos, dicas ou passos à serem seguidos para alcançar a perfeição na maternidade mas hoje, logo cedo, li essas perguntas e acredito que realmente podem ajudar o seu filho a sentir mais prazer por viver, que tal experimentar? Não de forma mecânica, mas as incluindo no dia a dia de vocês!

1. Qual foi a parte preferida do seu dia?

Essa é uma boa pergunta para fazer na hora de dormir, para ajudar seu/sua filh@ a sentir-se satisfeit@ e feliz antes de dormir. Também inclua o hábito de concentrar-se no melhor que aconteceu num dia qualquer ao invés do pior. Se você faz desta uma parte e sua rotina antes de deitar, isso se converterá numa atitude natural.

2. De que você se sente agradecid@?

Essa é uma boa pergunta para a mesa de jantar. Cada membro da família pode tomar a palavra dizendo sobre o que está agradecid@ nesse dia. Há uma forte correlação entre felicidade e gratidão, por isso essa é uma pergunta poderosa.

3. O que você vai fazer a respeito?

Quando uma criança vem até você com um problema, é importante fazer essa pergunta em um tom cálido e curioso. Não se limite a atropelar e resolver seu problema, é importante dar a oportunidade de resolver por si mesma, e dar o dom de sua confiança, que fica evidente nessa questão que implica que podem pensar em soluções para seus próprios problemas. Se seu/sua filh@ disser “não sei”, você pode dizer: “Eu também não sei, vamos tratar de pensar juntos”. As pessoas felizes são pessoas que pensam que seus problemas são superáveis, e se consideram solucionadoras eficazes de problemas.

4. Com você se sente diante disso?

Uma parte essencial da felicidade é ser capaz de notar e expressar suas próprias emoções. Se uma pessoa consegue verbalizar o que sente, pode encontrar sentido nisso, pode processar a emoção e pode obter apoio dos outros. Essa é uma grande pergunta para fazer quando seu/sua filh@ vem trazendo algo ‘mal’ que aconteceu, no lugar de ignorar (“não foi nada”, “não era tão mal”), capacite seu/sua filh@ a ser consciente de seus sentimentos e utilizar essa informação de maneira eficaz.

5. Como você acha que ele/ela se sente?

Em qualquer situação se pode cultivar a empatia, pedindo a seu/sua filh@ que pergunte a si mesm@ sobre o que outra pessoa sente. A empatia fará que seu/sua filh@ seja uma pessoa mais feliz, que terá relações interpessoais fortes, sentindo-se melhor consigo mesm@ por pensar (e frequentemente, ajudar) outros e dar mais significado à vida.

6. Como podemos ver o lado brilhante?

Em qualquer situação, você pode ensinar a seu/sua filh@ que existem aspectos positivos. Com pré adolescentes ou adolescentes essa pergunta pode ser muito brega, mas @s pequen@s vão gostar. Também pode ensinar a expressão “fazer uma limonada de um limão” e perguntar como fazer uma limonada de uma situação ruim.

7. De onde podemos aprender mais?

Em qualquer programa de Tv, livros, viagem, basicamente qualquer situação, em tudo existe algo para aprender mais. Assim, ensine seu/sua filh@ que a vida está cheia de oportunidades de aprendizagem. As pessoas felizes são as pessoas que têm curiosidade e estão sempre aprendendo. Assim que quando veja TV e alguém diz ‘bonjour’, você pode buscar uma imagem da França ou uma canção no YouTube em francês. Quando seu/sua filh@ se dá conta de que se pergunta algo significa que você irá pegar seu telefone e mostrar algo novo e especial, assim te perguntará com mais frequência.

8. O que você quer fazer no fim de semana?

A investigação mostra que a antecipação de experiências positivas traz mais felicidade que as próprias experiências. Uma vez que seu/sua filh@ tenha a idade suficiente para entender que amanhã não é hoje, é importante inculcar o hábito de antecipação positiva de pequenos prazeres. Uma criança que se entusiasma toda semana para obter o yogurte congelado no fim de semana é uma criança feliz, como um(@) adult@ que planeja férias com seis meses de adiantamento e que é mais feliz durante esses seis meses.

9. O que podemos fazer para ajudar / para fazer alguém feliz?

Levar seu/sua filh@ para visitar um(@) familiar doente, ou alguém que se recupera de uma cirurgia, ou o levar a algum lugar para ser voluntário é um presente maravilhoso para ele. Seu/sua filh@ se sentirá mais orgulhos@ de seu comportamento só em pensar nas coisas boas que pode fazer. O estudo mostra que dar libera oxitocina e endorfina, e por isso pode viciar. Também inclua seu/sua filh@ em suas atividades, dar caridade é uma forma de altruísmo que também está vinculada diretamente com a felicidade. Incorpora um espírito de generosidade na vida diária de seu/sua filh@.

10. O que quer fazer fora hoje?

Participar de atividades físicas com seu/sua filh@ é uma maneira maravilhosa de fazer com que ele ou ela evitem o sedentarismo. O exercício libera endorfina e a forma mas poderosa de ensinar a um/uma filh@ sobre os exercícios é fazê-los você mesmo. E a luz o sol também ajuda a ter bom humor e impulsionar e regular os ritmos circadianos, o que significa um melhor sono para seu/sua filh@.

Texto e imagem via Sling-se

 

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s