Maternidade

Um dia chamado Maria Flor!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essa noite foi tão intensa quanto à noite que antecedeu o dia do nascimento da minha bebezica, há um ano atrás.

Há um ano atrás senti muitos incômodos durante a noite, não consegui dormir e não sabia explicar o que se passava dentro de mim, estava tendo contrações nada constantes e não era ainda um TP ativo, mas sei que ele se aproximava, estava ansiosa e passei a noite procurando uma posição que me acomodasse bem e imaginando como seria minha bebê, e uma coisa é fato, não podia imaginar que as coisas mudariam tanto quanto mudaram depois que amanheceu.

Nós duas não tivemos a oportunidade de entrar em um TP de ativo, por causa de um diagnóstico errado e uma pressa alheia de “resolver um problema” que nem ao menos existia, mas desde o momento em que olhei para a minha bebezica, há exato um ano atrás, ali, no meu colo, procurando aconchego e uma “peitchola” para matar sua fome e sua vontade de se sentir novamente “em mim” decidi que aquele dia seria para sempre lembrando como “Um dia chamado Maria Flor”, nada mais naquele momento, que foi tão precioso entre nós duas, tinha importância.

Hoje comemoramos um ano desse dia, um ano de Maria Flor, um ano de bebezica linda e encrenqueira, um ano de cheiro de flor, um ano de muita diversão à cinco, um ano de muita risada, de descobertas, de desafios, de choros de ambas as partes, de alguns desesperos, um ano há mais de mamãe com olheiras e sonos interrompidos diariamente, um ano de charme e doçura que ela veio nos trazer.

Maria Flor, uma criança sortuda, por chegar nessa família (sim, me orgulho dessa nossa família), essa família que sempre ri, dança, se diverte, senta no chão, sortuda por ter a Sossô e o Zé como irmãos, por estar rodeada de amor, de incentivo e de estímulo. Filha, o seu tempo é precioso para nós e só temos uma coisa a pedir, não tenha pressa de crescer como os seus irmãos têm tido. Você pode ser bebê pelo tempo que quiser, o colo aqui é tanto seu quanto dos seus irmãos, mas eles já não o solicitam tanto, então pode ficar à vontade para pedir colo quantas vezes quiser. A “peitchola” é sua até quando você quiser, não vamos interromper esse nosso elo, que nos é tão importante.

Você está rodeada de braços para correr quando precisar de um abraço, seja para comemorar, para chorar, para se sentir acolhida. Você chegou nessa família e mudou um pouco dela à medida que foi se encaixando nela, somos uma eterna revolução por aqui e não temos problema com isso. Mudamos, à medida que é preciso, mas tem uma única coisa que não muda aqui dentro desse nosso lar, é o amor que carregamos. Então filha, esteja preparada para, assim como seus irmão, crescer envolvida em muito amor, carinho e respeito, por quem você é e por quem você quiser ser. A mamãe te ama, bem como à seus irmãos, mas muito mais do que ama à ela mesma!!!

Anúncios

2 comentários em “Um dia chamado Maria Flor!

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s