Maternidade

Vamos falar sobre o WrapSling?

Sem título3

O uso de carregadores de bebês tem se tornado comum, não tanto quanto gostaríamos, mas o necessário para se observar alguns vacilos cometidos na escolha do tecido, na forma de se fazer as amarrações e posicionar o bebê, e isso é preocupante. Muitos, ou todos, que acompanham o blog devem saber que tenho uma marca de wrapsling, a SlingaBaby. Bem, essa marca foi criada com o intuito de ajudar mamães, papais e cuidadores em geral nos cuidados com o bebê e auxiliar nas atividades do dia a dia.

A SlingaBaby não se limita à vendas de wrapsling, acabo me tornando amiga das mães que me procuram, já ajudei muitas mamães que nem tinham comprado comigo, auxilio na amamentação e me coloco à disposição para qualquer situação, quem já entrou em contato comigo, seja para adquirir um produto meu ou não podem confirmar.

Sabe porque faço isso? Porque gosto desse mundo, me identifico muito, amo poder ajudar mães, sinto satisfação ao ver um bebê ser aconchegado no sling e pegar no sono, fico feliz em receber mensagens de agradecimento, em sentar na mesa da minha casa com mães de primeira viagem e poder escutar suas dificuldades, gosto desse mundo materno e por isso faço com tanto carinho.

Mas uma coisa tem me preocupado, um comércio “desenfreado” de wrapsling, algumas pessoas cometem o equívoco de achar que o wrapsling é apenas um “pedaço longo de pano em que se coloca o bebê”. Mero engano! O wrapsling vai muito além! Sim, é um tecido, mas não é um tecido apenas, pensa comigo, você colocaria o seu bebê em um carregador e não questionaria se aquele é o melhor tecido? Se é resistente? Se é resiliente? Se é confortável? Se absorve ou não calor? Se é ideal para a pele delicada do bebê ou não? Bem, eu não colocaria.

Outra coisa, algumas pessoas entregam o pedaço de pano e pronto! Não acho que seja bacana isso, uma mãe que acabou de adquirir um wrapsling precisa saber como lidar com aquilo, o que pode e o que não pode ser feito, quando usar, quando não usar. Já vi uma foto de uma mãe com um bebê em um wrapsling e fiquei muito preocupada, o bebê estava posicionado para frente mas dava pra perceber que ainda não tinha controle de pescoço e cabeça e, além disso a amarração estava muito solta, existia um risco de queda.

O wrapsling quando amarrado de forma correta é 100% seguro e confortável para carregador e bebê, mas caso contrário ele se torna um risco. Entendem como o wrapsling não é apenas “um tecido longo que se amarra e coloca o bebê?

Carregar bebês em slings pode ser mais seguro do que carregar nos braços. Mas para que isso seja possível, é primordial que você esteja atendo à segurança do seu bebê e qualidade do seu sling.

Seja qual for o modelos de sling que você escolheu usar, aprender a usá-lo corretamente é o primeiro passo para garantir a segurança do seu filho.

REGRAS PARA UM PASSEIO SEGURO:

  • VERIFIQUE SE SEU BEBÊ PODE RESPIRAR: Slings ajudam os pais e ter mobilidade com os braços enquanto carregam seus bebê. Mas é importantíssimo que sempre estar atendo ao seu bebê. As vias aéreas devem estar SEMPRE desobstruídas, jamais seu bebê deve estar com o rosto colado no corpo do cuidador, com o nariz trancado.

  • QUEIXO ENCOSTADO NO PEITO, JAMAIS! – O queixo do bebê não pode estar colado no peito dele, essa posição obstrui as vias respiratórias do bebê. Recém-nascidos não têm controle muscular para erguer o pescoço quando com dificuldades respiratórias. Por isso, verifique se a posição do seu bebê no sling e certifique-se que ele está respirando normalmente.

  • NUNCA FAZER EXERCÍCIOS COMO CORRIDAS, SALTOS, OU QUALQUER ATIVIDADE QUE SUBMETA O BEBÊ A MOVIMENTOS BRUSCOS – Esse tipo de movimento pode provocar lesões no pescoço, coluna e cérebro do bebê.

  • NUNCA USE O SLING EM VEÍCULOS EM MOVIMENTO – A única exceção a essa regra são ônibus de transporte coletivo, que acaba sendo mais seguro carregar o bebê junto ao corpo. Mas em carros, motociletas, bicicletas e aviões, o uso do carregar de bebê é totalmente desaconcelhado.

  • VERIFIQUE SEMPRE SE SEU BEBÊ JÁ TEM CONDIÇÕES DE FICAR EM DETERMINADAS POSIÇÕES – Algumas posições do bebê são desaconselhadas em determinadas idades. Por isso, é muito importante que você se informe com a fabricante do seu sling, quais as posições indicadas em cada idade.

  • VERIFIQUE SEMPRE A QUALIDADE DO SEU SLING – Sempre observe as condições do seu sling, qualidade das argolas (se são testadas), limite de peso que seu sling suporta, qualidade do tecido, força das costuras. Não use seu sling se ele apresentar qualquer tipo de defeito estrutural e entre em contato com o fabricante.

  • CONFIRA SEMPRE SE SEU SLING ESTÁ BEM PRESO – Antes de se aventurar em passeios, tenha sempre a certeza de que amarrou seu bebê no sling ou ajustou seu sling de forma correta, para evitar problemas estando na rua com seu bebê.

  • CUIDADO COM SEU EQUILÍBRIO – Carregadores de bebês são uma forma prática e segura de carregar seu bebê. Mas todo cuidado é sempre bem vindo. Com o sling, perdemos nosso centro gravitacional, o que pode, em superfícies escorregadias, bicicletas, patinetes, momentos em que equilíbrio é imprescindível, fazem com que você caia com seu bebê.

  • ATENÇÃO ÀS ROUPAS QUE SEU BEBÊ USA – Bebês slingados ficam com a temperatura do corpo da pessoa que o está carregando. Por isso cuidado para não agasalhar demais ou de menos seu bebê.

  • MAIOR CONTATO COM SUPERFÍCIES – A magia do sling está em seu bebê poder ver e tocar tudo o que está ao alcance do adulto. Por isso todo cuidado é pouco. Certifique-se de que seu bebê não está pegando aquilo que pode engolis ou machucá-lo.

  • CUIDADO COM O QUE COLOCA NO SEU SLING – Não coloque itens pequenos ou perigosos dentro do seu sling, bem como brinquedos ou mantas que possam sufocar seu bebê.

  • JAMAIS COZINHE COM SEU BEBÊ NO SLING – Cozinhando com seu bebê no sling, você o expõem ao risco de graves queimaduras, isso porque a altura do bebê no slling é a mesma do fogão. Abrir fornos quentes pode provocar queimaduras pelo vapor, bem como microondas.

  • CUIDADO EM BARCOS – Pode parecer que carregar seu bebê em um sling quando em barcos, mas para tanto é necessário que seu bebê também esteja vestido com colete salva vidas. Pense que se você afundar, seu bebê irá junto com você.

  •  CUIDADO COM A CAUDA DO SEU SLING – Seu sling de argolas possui uma cauda que fica pendurada nas argolas. Cuidado ao subir escadas para não pisar na cauda do seu sling.

  • CUIDADO COM ESBARRÕES – Cuidado ao andar em locais com muitas pessoas circulando, essas pessoas podem não saber que no tecido que está amarrado ao seu corpo, tem um bebê. (Fonte: Sling Seguro)

E lembre-se: TODO CUIDADO É POUCO COM O SEU BEBÊ!!!

Vem conhecer a SlingaBaby

 

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s