Qualidade de vida

Corpo escultural ou padrão estético inatingível?

Kallipygia

Bem, talvez você ainda não saiba, mas já sou uma balzaquiana, quer dizer que já passei dos trinta. E o corpo está tentando arrumar formas de me dizer isso mas tenho relutado bastante. Há um tempo atrás se eu fizesse um controle alimentar em uma semana perdia peso, atualmente tenho ganhado peso, nada exagerado, mas tem me incomodado. Algumas pessoas podem pensar “deixa de ser preguiçosa e vai pra academia!”, concordo que seria bacana ir para uma academia, mas sim, tenho preguiça, adoro ficar com as crianças e olha só, meu dia é bem cansativo. 

Não me considero sedentária, cuido diariamente de três crianças pequenas e cheias de energia, não tenho diarista, passadeira e muito menos babá, faço tudo, cozinho, limpo, lavo, passo e sou líder de torcida (é assim que me sinto como mãe…hahahahaha).Então não vou para academia, pode ser que faça algumas caminhadas, mas gosto do ritmo do meu dia a dia. 

O que tem me incomodado é a mudança que meu corpo está passando. Já vivi três gestações, amamentei os três e ainda amamento a Maria Flor, e o corpo muda completamente. Acontece que quando me olho no espelho não vejo problemas, consigo me achar bonita, mas daí abro um site qualquer e vejo que a “fulana exibe corpo escultural” e percebo que passo a querer ser escultural também. Mas quem definiu que aquilo é escultural. Vamos problematizar?

Aquele corpo que estão dizendo por aí ser escultural não lembra em momento algum as mais belas esculturas já feitas, já percebeu isso?! Mas eles insistem em querer nos convencer de que ser daquele jeito é ser perfeita e, por mais que em algum momento você se sinta bem consigo mesma, a ditadura da estética irá te convencer de que “você não está tão bem assim!” e pode então concluir que é por isso que essas minhas curvas me incomodam tanto.

Alguns dizem “mas é uma questão de saúde, você precisa se cuidar, ganhar peso não é saudável”, ok, mas ficar neuróticx buscando um “corpo escultural” também não é saudável! Ganhei peso e acabei me preocupando e então fiz um monte de exames e posso te dizer uma coisa, minha saúde está ótima mas as curvas me incomodam. Entende o que quero dizer? A mídia quando tenta nos convencer do “corpo escultural” não está nenhum pouco preocupada com a saúde, ela está apenas dizendo que você não pode se sentir bem como você está, é preciso melhorar. 

Queria terminar esse post dizendo que as curvas a partir de agora não irão mais me incomodar, mas sinto muito, não será possível. Problematizar é uma coisa mas desconstruir leva muito tempo, e estou ainda no processo de desconstrução. Espero daqui um tempo escrever um texto no qual conte a minha experiência e minha satisfação com minhas curvas, até lá estarei exercitando focar mais no espelho e menos no padrão estético que a mídia tenta me convencer a seguir.

Dador sobre imagem: Aphrodite Kallipygos, cópia romana de escultura helenística de 100 a.C.-150 a.C. (Afrodite admira o próprio traseiro, refletido n’água)

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s