Maternidade

Exterogestação – por Lorena Ladico

Já ouviu falar em exterogestação?

Se compararmos nós, seres humanos, com outros mamíferos, nós nascemos antes de estarmos totalmente prontos para a vida fora do útero. Você já deve ter percebido que o bezerrinho que acabou de nascer já consegue dar os primeiros passos, muito diferente dos nossos bebês. Nascemos antes, porque se o cérebro atingisse o tamanho total não passaria no canal vaginal. Após o nascimento, nosso cérebro continua se desenvolvendo num ritmo acelerado nos próximos 12 meses.

A teoria aponta que parte da gestação é desenvolvida fora do útero. Na Exterogestação há uma divergência com relação ao período, há uma vertente que diz que dura 3 meses após o nascimento e outra que dura nove meses, quando o bebê desenvolve mais autonomia. Independente do período, a Exterogestação é possibilidade do  desenvolvimento do bebê no ambiente externo assimilando as condições uterinas. Como facilitar esse processo?

 Segue algumas dicas:

 1) No útero o bebê tinha alimentação a todo momento, via cordão umbilical. Após o nascimento, oferecer o seio em livre demanda, ajuda no processo de adaptação, acolhimento e emocional. Amamentar vai muito além de alimentar.

 2) O bebê, no útero ficava em ambiente quentinho e encolhido. Enrolar o bebê em uma manta ajuda na sensação de segurança.

 3) Muitos acreditam que no útero é um local silencioso, mas não é verdade. Há o som da artéria da mãe, dos sons da digestão, do sangue circulando, os sons externos… Nesse sentido, sons semelhantes ajuda a acalmar o bebê, como “Shhh” perto do ouvido da criança, sons de aspirador de pó, rádio fora de estação e secador também estão valendo.

 4) Contato físico: sem contato físico afetivo, nós serem humanos não sobrevivemos. Muitos criticamos as mães que querem ficar com a criança o tempo todo no colo, mas poucos entendem que essa é uma necessidade da relação mãe-bebê. O que pode ajudar nesse contato e facilitar as tarefas que a maioria das mulheres desempenha como arrumar casa, fazer comida, passar roupa… é o uso do sling. É uma tradição presente em muitas culturas, como as indígenas, bolivianas, africanas…. que consiste em carregar os filhos com panos junto ao corpo, isso facilita porque mantém o contato físico e deixa as mãos livres.

11709816_867513870013708_3056944737749385724_n

Após o nascimento é um momento adaptação tanto para o bebê quanto para mãe e para família. Um momento que requer muita paciência, afeto e amor.

 Lorena Ladico

Para saber mais sobre sling’s acesse SlingaBaby

Anúncios

Um comentário em “Exterogestação – por Lorena Ladico

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s