SlingaBaby®

#sériedequarta – Estudos sobre Babywearing: O futuro das pesquisas – Parte 3

E chegamos ao último post dessa #sériedequarta em comemoração à Semana Internacional de Incentivo ao Sling e dessa vez vamos falar sobre o futuro das pesquisas voltadas para o uso de carregadores de bebês. Vem conferir então, vem!

IMG_6873

“O post de hoje é o terceiro de três posts sobre Babywearing Pesquisa de Steffany Kerr, Mestre em Babywearing e Educadora da Babywearing Internacional de Oahu. Steffany tem um foco de examinar métodos de instrução babywearing com populações de alto risco e instrução babywearing como uma intervenção bem-estar social de investigação.

Nas duas primeiras partes desta série de três partes, eu esbocei equívocos comuns sobre pesquisas de babywearing e forneci uma breve análise sobre os benefícios e limitações das pesquisas disponíveisatualmente para a nossa indústria. Agora, na Parte 3 desta série, vou discutir os atuais esforços dentro da indústria de babywearing para aumentar a disponibilidade de informações e criar uma base específica de pesquisas de babywearing. Este artigo não vai tocar em todos os esforços de pesquisa, mas irá destacar algumas medidas coletivas.

Journal of Babywearing Research and Practice

Conforme descrito na Parte 1 desta série, o processo de concepção e realização de pesquisas é longo e árduo. Enquanto há um punhado de indivíduos dentro da indústria de babywearing realizando pesquisas, eles muitas vezes experimentam barreiras ao tentar publicar suas pesquisas. Para ter algo publicado, eles precisam ser submetidos e aprovados por revistas acadêmicas dentro de disciplinas relacionadas. Embora os profissionais que realizam pesquisas sejam bem estabelecidos em suas disciplinas, a prática de babywearing ainda não é vista como uma intervenção significativa em muitas profissões. Por causa disso, pode ser muito desafiador ter um trabalho específico de babywearing publicado em uma revista acadêmica. Sem publicação, é igualmente difícil divulgar informações de qualidade para os profissionais de fora da comunidade de babywearing e estabelecer a prática como uma intervenção eficaz.

Para enfrentar estes desafios e criar um espaço para a publicação de pesquisas de qualidade, um pequeno grupo de profissionais estabeleceu uma revista específica, acadêmico. O Journal of Babywearing Research and Practice está no processo de desenvolvimento de uma plataforma de fonte de informação e criação de uma equipe de avaliação composta por acadêmicos e pesquisadores de uma variedade de disciplinas. Essa publicação está programada para lançamento no outono de 2015, com edições trimestrais destacando pesquisas de qualidade específicas do setor. Este esforço envolve muitos desafios tecnológicos, requer investimento de capital, e necessitará de concessão de financiamento e apoio fiscal diversificado. Para atualizações sobre este esforço, siga o Journal of Babywearing Research and Practice no Facebook.

Comitê de Pesquisa Internacional

Aumentar a qualidade e a quantidade da pesquisa sobre babywearing dependerá da existência de pesquisadores dispostos a empreender estudos relacionados com babywearing. Dentro da BWI, existe a Comissão de Pesquisa. A comissão, composta por uma equipe de profissionais de uma variedade de disciplinas, tem o objetivo de reunir os recursos intelectuais para aumentar a pesquisa específica de babywearing. Pesquisadores dentro desta comissão estão abordando projetos como revisões de literatura e investigação referentes a intervenções de base comunitária e clínicas, bem como pesquisas de questões de competência culturais dentro da indústria de babywearing.

Comitê de Pesquisa da Indústria de Carregadores

Comitê especificamente dedicado à realização de estudos de babywearing específicos, tais como revisões de literatura e operações Think Tank. O BCIA também está trabalhando na coleta de dados com o objetivo de auxiliar os fabricantes e os educadores na formulação de práticas baseadas em evidências e tomada de decisões.

Outros esforços individuais

Dentro da indústria da educação em babywearing, há um punhado de pesquisadores que realizam estudos específicos. Esta lista não é all-inclusive e não destaca cada estudo em andamento, ainda que destaque alguns projetos em curso para aumentar a base de investigação específica de babywearing:

– Lela Rankin Williams, Ph.D., VBE, Professor Associado da Escola de Trabalho Social da Universidade Estadual do Arizona, está conduzindo um estudo de intervenção de base comunitária para avaliar quantitativa e qualitativamente os benefícios de babywearing dentro de uma população vulnerável. Ela está trabalhando com mães jovens (15-22 anos) para comparar aqueles que receberam auxílio parental de uma agência com aqueles que receberam o mesmo auxílio, mais um carregador, em medidas de apego, saúde e depressão pós-parto, a ansiedade e stress. As mães recebem um carregador quando seus bebês tinham entre 2-4 semanas de idade e são acompanhados de 3 e 6 meses depois.

– Steffany Kerr está trabalhando em parceria com iniciativas baseadas na comunidade de saúde pública e programas de educação parental para determinar a eficácia do uso de babywearing como uma iniciativa de prevenção do abuso no interior do estado do Havaí.

– Joanna McNeilly, Presidente e Fundador do Centro de Estudos de Babywearing, está trabalhando para replicar os resultados, ilustrando eficácia para o uso de carregadores de bebês como um meio de aumentar as taxas de amamentação.

– Dr. Henrik Norholt, oficial Oficial da Ciência da ErgoBaby, está estudando o uso de carregadores de bebê como uma intervenção clínica para promover apego e apoiar o desenvolvimento da criança.

– Rebecca Verde Morse, Educadora de Babywearing, estuda o uso de portadores de bebê como uma UTI-Neo e intervenção no âmbito da programação do estado.

Conclusão

Ao longo desta série, eu abordei algumas das lacunas específicas de pesquisas babywearing. Embora ainda tenhamos um longo caminho a percorrer para alargar a nossa base de pesquisa, existem algumas medidas coletivas que visam não só preencher a lacuna, mas também ilustrar a eficácia e as limitações de utilizar babywearing como uma intervenção clínica e de base comunitária. Embora este artigo não tenha exaustivamente detalhado cada iniciativa de pesquisa relevante, tem servido para destacar alguns esforços dentro da indústria que estão em andamento. Pesquisa gera pesquisa, e enquanto nós normalizamos a prática de babywearing dentro da base de pesquisa acadêmica, nós inerentemente incitaremos mais pesquisas específicas de babywearing dentro de disciplinas relacionadas também. Criar uma base para o estudo de temas relacionados ao babywearing vai levar tempo. Estamos fazendo progressos, no entanto, na organização de iniciativas de pesquisa coletivas de indústrias para criar uma base profissional para a prática de babywearing.

Texto original por Babywearing International
Em tradução livre pela Sampa Sling
Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s