Maternidade

Ensinando seu filho a se virar no mundo!

download

Hoje, enquanto passeava pela minha lista de blogs favoritos, li um ótimo texto sobre a autonomia dos nossos filhos, escrito pela Milene do diiirce (olha, se ainda não conhece, entra aí pra conhecer, porque há muito o que aprender com essa mulher, viu!?), aqui nessa casa temos 3 crianças em etapas diferentes e nem sempre é fácil encontrar a forma ideal de passar para elas as responsabilidades que cabem à cada um em sua determinada idade. Mas nesse texto tem um quadrinho que ilustra bem como lidar com cada faixa etária, até a bebê da casa, Maria Flor, que está prestes a completar 2 aninhos, já começou a entrar na dança pra virar “gente responsável e bem resolvida” (rsrsrsrsrs).

“Nossos bebezinhos: tão fofos e indefesos, mas conseguem sugar nossas energias num grau! Os bebês demandam muito do nosso físico: nosso leite, nossos braços, nossas costas, nossas horas de descanso. Conforme eles crescem, essa demanda física vai diminuindo. Entretanto, aumenta também nossa estafa mental num processo lento e importantíssimo chamado “educação”.

Depois de 1 ano de idade, a gente precisa a colocar limites, ensinar um monte de coisas além do comer-brincar-dormir que eles estão acostumados. Os novos desafios da maternidade abordam limites, rotina, regras, combinados. E ver a supernanny fazer isso na TV faz você achar que é tranquilo educar uma criança. Até você ter filhos e ver que que a gente não consegue fazer tudo certo sempre.

O que quero dizer é que chega uma hora em que precisamos ensinar a criança a se virar no mundo,para que ela saiba fazer suas próprias escolhas com responsabilidade. É uma delícia ter bebê em casa, mas aos 2 anos, seu filho precisa ter uma certa autonomia que só o corte do cordão umbilical sentimental pode resolver. Chega o momento em que a criança precisa de novos desafios para avançar as etapas do desenvolvimento infantil, seja do lado físico, cognitivo, seja do lado emocional.

A autonomia da criança está ligada à independência e à responsabilidade. E isso tudo pode soar pesado a uma criança pequena, mas a carga se alivia se formos aos poucos. Não podemos despejar mil regras de uma vez sobre os pequenos, mas podemos propor novas atividades a cada mês.

Tirar sua própria roupa, juntar brinquedos, tomar banho, escovar os dentes, apagar as luzes ao sair de um cômodo, amarrar os sapatos, fazer uma ligação telefônica, ganhar as chaves de casa. Todas essas atividades trabalham auto-estima, erro, frustração, superação e conquista.

De início nossos filhos vão amar. No dia seguinte já estarão odiando, e semanas depois a coisa passa a fazer parte da rotina. E cabe a nós, pais, ensinar, guiar, não fazer por eles, deixar errar, abraçar e ensinar a tentar de novo. Estimular a autonomia da criança também não é deixá-la mandar em tudo e fazer as coisas quando quiser. Faz parte da tarefa dos pais suprir as necessidades das nossas crianças, mas isso não significa fazer todas as suas vontades. Rotina e disciplina inserem-se aqui.

Não é fácil, emocionalmente falando. É um trabalho para a vida toda. E você vai perceber que está no caminho certo de uma forma muito cruel: seu filho vai bater de frente com você, lá pelos 3 ou 4 anos, no dia em que perceber que ele é um ser independente de você (Leia: Autonomia – quem inventou isso?). A autonomia bate na sua casa, dando ares de adolescência aos nossos cotoquinhos.

E para estimular essa tal autonomia infantil, precisamos ter tempo: tempo com os filhos, tempo para os filhos, filhos com tempo livre. E isso hoje em dia é quase item de luxo. Como diz a mestra Rosely Sayão,”Como a criança pode dar os primeiros passos em direção à autonomia se não lhe sobra tempo e espaço para tanto? (…) À criança não sobra um único intervalo para que possa se conhecer, saber do que gosta, inventar, criar. A vida delas tornou-se 100% controlada.” (leia na íntegra aqui)

E para te (me) ajudar, hoje compartilho uma tabela com atividades que muito provavelmente nossos filhos poderão fazer de acordo com a idade (também confira este quadro de incentivo para você imprimir). Novos desafios, que de cara trazem um pouco de frustração e impaciência, mas que, por meio da rotina, vão fazer com que seu filho ganhe mais autonomia e se desenvolva se sentindo seguro e confiante. E nós, pais, podemos conhecê-los cada vez melhor, ajudando-os o superar obstáculos e comemorando cada conquista.”

autonomia.jpg

Via @diiirce

Anúncios

Comente...compartilhe suas ideias também!!! E lembre-se: Comentar não dói e faz uma blogueira feliz!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s