Sobre novas economias!

Tenho lido e estudado bastante sobre esse tema, e nesse processo compreendi que de duas uma, ou me inovo ou fico pra trás, como não sou de ficar pra trás estou buscando me inovar cada dia mais, tentando criar cada vez mais e pra isso tenho buscado conhecimento nessa nova área, de suma importância pra quem quer crescer!

“O momento em que vivemos, de transição de modelos, é como uma onda, podemos surfar nela ou nos afogarmos”. Lala Deheinzelin

A economia no cenário atual tem que ser vista em quatro dimensões: colaborativa, compartilhada, multimoedas e criativa. Nesse processo, há a valorização não apenas de questões materiais, mas principalmente de questões como criatividade e inovação que abarcam o que Lala (da citação anterior) aponta como o “intangível”. “Um I-pad, por exemplo, custa 500 dólares. Desses, 23 são de recursos materiais, o restante é pelo intangível”, exemplifica.

Lala diz também que os novos modelos econômicos e políticos que estão tomando forma, com a valorização de questões que não são só monetárias, são irreversíveis e seguem a passos acelerados. Para conseguir sobreviver nessa conjuntura, o recomendado é se dedicar a algo que seja desejável para um futuro melhor e mais sustentável, mesmo se parecer pouco provável.

Economia pensada em quatro dimensões

  • Economia criativa: se refere ao âmbito do cultural e tem como matéria-prima coisas intangíveis. Relaciona-se à criatividade e inovação. Quanto maior a qualidade e diversidade da experiência, maior o valor.

Exemplo: Enquanto um quilo de algodão custa um dólar, um quilo de material da alta moda pode custar oito mil dólares.

  • Economia colaborativa: relacionada ao social, parte do princípio de rede. Os trabalhos, então, precisam ser feitos em equipe, contando com a participação de várias pessoas.

Exemplo: A instituição norte-americana Society for Participatory Medicine é um modelo de medicina cooperativa que permite que médicos, pacientes e diversos profissionais possam auxiliar na pesquisa de informações, com o objetivo de reduzir possíveis erros médicos.

  • Economia compartilhada: refere-se ao âmbito ambiental. Com esse viés, as pessoas não precisam consumir as coisas, apenas usá-la, juntamente com outras pessoas.

Exemplo: O aplicativo norte-americano Open Garden (Jardim Aberto) atua em uma causa compartilhada ao permitir dividir o acesso à internet do celular com outros usuários, permitindo a conexão em locais sem wifi.

  • Economia multimoedas: relacionada ao financeiro, refere-se aos recursos e resultados recebidos. Pode ser monetária ou não.

Exemplo: Uma editora recebeu como pagamento por anúncios publicados um jantar de comemoração entre seus funcionários.

Gostou da ideia e está disposta/o a empreender? Se liga nessa sequência de passos que podem te ajudar muito!

Passo 1 – Pense em algo que motiva você e possa estar em um futuro desejável (que pode ou não parecer improvável).

Passo 2 – Busque ferramentas para realizar esse trabalho de forma diferenciada.

Passo 3 – Pense em quem pode fazer isso junto com você. Não há como mudar o mundo sozinho.

Passo 4 – Avalie o alcance que isso pode ter. Serviços e produtos valorizados são aqueles de alcance exponencial.

Passo 5 – Crie!

Passo 6 – Insista! Porque alguns processos levam tempo.

Anúncios